Back to top
Raull Santiago

Raull Santiago

DDH, Fundador
Papo Reto
Fundação Brasil - Prêmio Internacional de Filantropia
2015

Em setembro de 2015, Witness e Papo Reto receberam o Prêmio Internacional de Filantropia da Fundação Brasil por seu papel no uso de vídeos para documentar abusos de direitos humanos e levar perpetradores de violência à justiça.

New York Times - Artigo
2015

"Nenhum repórter de jornal ou de televisão pisaria no Alemão para assumir a responsablidade de noticiar sobre o que acontece nas favelas. A intenção deles/as era atrair atenção para as condições no Alemão - os apagões, toques de recolher, a sufocante presença da polícia".

Fusion - Artigo

"Os assassinatos acontecem aqui há anos, mas por causa da democratização das redes sociais, da comunicação alternativa e do fato de que todos/as têm acesso a telefones celulares, as coisas tornaram-se muito mais visíveis".

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Vd5kEO4SG5Q

Al Jazeera - Artigo
2015

"Eu acredito que o governo está se preparando para vigiar as pessoas que trabalham nos meios de comunicação alternativos. Mas vamos continuar lutando por nossos direitos" (Raull Santiago)

The Bobs - Prêmio
2015

Online Activism award, sponsored by Deutsche Welle, the German International Broadcasting Service.

Prêmio Ativismo Online, patrocinado pela Deutsche Welle, o Serviço Internacional de Radiodifusão alemão.

Eu continuo trabalhando para ajudar a construir uma sociedade onde as pessoas reconhecem que a favela não é um problema: é a solução.

Raull Santiago é um defensor de direitos humanos do Rio de Janeiro. Em março de 2014 ele co-fundou o Coletivo Papo Reto, um grupo de comunicadores sociais que documentam a vida no Complexo do Alemão. O objetivo do grupo é atrair atenção para o que acontece no Alemão, destacando os casos de violência policial e outros abusos de direito que tendem a ser ignorados pela mídia tradicional. O slogan do grupo é: Nós por Nós, pois o conteúdo que eles compartilham é produzido pelos/as próprios/as moradores/as da favela e dedicado a eles/as.

Semanas após sua criação, o Papo Reto começou a receber fotos e vídeos documentando operações policiais e ataques contra residentes locais, as quais passaram a ser, então, disseminadas através de grupos no WhatsApp, no Facebook e no YouTube. Membros do Papo Reto usam seu grupo no WhatsApp também para compartilhar informações sobre tiroteios e outros perigos imediatos possíveis para ajudar os moradores a manterem-se em segurança.

Um dos objetivos do Papo Reto é trazer autoridades à justiça. Graças a ação do Papo Reto noticiando sobre o assassinato de Eduardo de Jesus, então com 10 anos de idade, o governo lançou uma investigação oficial sobre o caso. Eduardo foi alvejado e morto por um policial em Abril de 2015. Alguns meses depois, no entanto, as autoridades concluíram que os policiais agiam em autodefesa e não impôs acusações formais.

Raull Santiago também está trabalhando em um projeto chamado “Da Proibição Nasce o Tráfico”, lançado pelo Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), no qual ele tem trazido a perspectiva das favelas, destacando as consequências da chamada “guerra contra as drogas” para os/as moradores/as da favela.

Devido ao seu trabalho, Raull e outros membros do Papo Reto têm sido alvo de constantes ameaças e intimidação.

Alemao. Credit: Renata Oliveira

Os desafios e ameaças enfrentados pelos/as defensores e defensoras de direitos humanos no Brasil continuam muito elevados, particularmente para aqueles/as que trabalham em questões sobre a terra, o meio ambiente, os povos indígenas, os direitos LGBTI, a corrupção e a impunidade.