Back to top

Dandara Sousa de Oliveira

DDH, Secretária Geral
Movimento Negro de Altamira
Dandara Oliveira - palestrante do Festival de Artes e Direitos Humanos de Dublin
2019

Dandara Oliveira foi palestrante do painel "Direitos LGBTQI+ ao redor do Mundo" no domingo, 29 de setembro, data do Festival de Artes e Direitos Humanos de Dublin 2019 dedicada aos "Direitos LGBTQI+ na Irlanda e ao redor do Mundo"

Dandara Sousa de Oliveira é uma mulher trans defensora de direitos humanos do Estado do Pará, na Amazônia brasileira. Com formação em direito, seu ativismo ambiental começou nas primeiras intervenções sociais contra o Complexo Hidrelétrico de Belo Monte, no Rio Xingu. Ela é a Secretária Geral do Movimento Negro de Altamira, focado no enfrentamento ao racismo, extermínio, criminalização, feminicídio e discriminação das pessoas negras amazônicas, especialmente no contexto de projetos de desenvolvimento capitalistas; e também a Coordenadora Executiva do Coletivo Amazônico LesBiTrans, o primeiro grupo de luta social no ativismo LGBTQI+ formado na Cidade de Altamira com visibilidade e alcance internacional das ações. Além disso, Dandara é uma Relatora Nacional em Direitos Humanos da Plataforma DhESCA, na agenda de "Racismo, Segurança Pública e Violência Letal", sendo a primeira mulher trans no Brasil a ocupar essa posição.

Brazil

Os desafios e ameaças enfrentados pelos/as defensores e defensoras de direitos humanos no Brasil continuam muito elevados, particularmente para aqueles/as que trabalham em questões sobre a terra, o meio ambiente, os povos indígenas, os direitos LGBTI, a corrupção e a impunidade. Muitos/as defensores/as têm sofrido ameaças de morte, ataques físicos, prisões arbitrárias e processos judiciais. O elevado número de mortes é particularmente preocupante, e tais assassinatos ocorrem em um contexto de impunidade generalizada.