Back to top
Liga de Campesinos Pobres

Liga de Campesinos Pobres

LCP
Lugar: 
Brazil: 25 killings in 40 days - Article
2017

On 24 May 2017, Jane Julia de Oliveira, president of the Association of Rural Workers (Associação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais) in the local community, was shot dead in the municipality of Pau D’Arco in Pará state. According to local media reports the killing took place when police carried out an attack on a camp of participants in a land occupation on the Santa Lúcia estate. Jane and 9 other members of the LCP (Liga de Campesinos Pobres) were shot dead.

Observatorio
2017

Espaço colaborativo, criado para reunir e ofertar à sociedade civil mais informações, notícias e referências veiculadas sobre a Chacina de Trabalhadores Rurais em Pau d' Arco (PA) no dia 24 de maio de 2017

A Liga de Campesinos Pobres (LCP) em Pau d'Arco (Pará) é um movimento de campesinos, trabalhadores rurais e pessoas defensoras de direitos humanos que trabalha para proteger o direito à terra de suas comunidades. Várias terras na região são ocupadas por grileiros, termo que se refere a indivíduos que se apossam de áreas usando de validade duvidosa. Esse é um problema recorrente no Brasil e é a raiz de muitos conflitos nos quais pessoas defensoras de direitos humanos são assassinadas por protegerem os direitos de suas comunidades. Estima-se que, no Brasil, 64% da terra seja de propriedade ou ocupada por 8% da população.

Em 24 de maio de 2017, dez membros da LCP (Jane Julia Oliveira, Weldson Pereira da Silva; Nelson Souza Milhomem; Weclebson Pereira Milhomem; Ozeir Rodrigues da Silva; Jane Julia de Oliveira; Regivaldo Pereira da Silva; Ronaldo Pereira de Souza; Bruno Henrique Pereira Gomes; Antonio Pereira Milhomem; Hércules Santos de Oliveira) foram mortos por disparos de arma de fogo no município de Pau D’Arco. O massacre ocorreu no ataque da polícia ao assentamento dos campesinos nos limites da fazenda Santa Lúcia, parte da terra reclamada por eles. A polícia afirma que as mortes em Pau D’Arco ocorreram durante confronto armado, mas não há evidências de violência armada por parte dos membros da LCP. De acordo com informações da mídia local, a polícia conseguiu se aproximar do local sem ser notada e abriu fogo contra os membros da LCP. Diversas pessoas que haviam fugido do local foram perseguidas pela polícia, capturadas e mortas.

Brazil

Os desafios e ameaças enfrentados pelos/as defensores e defensoras de direitos humanos no Brasil continuam muito elevados, particularmente para aqueles/as que trabalham em questões sobre a terra, o meio ambiente, os povos indígenas, os direitos LGBTI, a corrupção e a impunidade. Muitos/as defensores/as têm sofrido ameaças de morte, ataques físicos, prisões arbitrárias e processos judiciais. O elevado número de mortes é particularmente preocupante, e tais assassinatos ocorrem em um contexto de impunidade generalizada.

massacre_no_para

Massacre no Pará